segunda-feira, 27 de junho de 2011

EXCLUIDOS

O clip abaixo foi gravado na casa de shows Cangalha, com diversos artistas paraenses, que voluntariamente ficaram de 4h da tarde até 1h na manhã. Eles fizeram isso porque acreditaram na mudança que vinha sendo construída com "muitas vozes, muitas mãos e muitos corações".

O Terruá Pará sempre foi uma das formas de incentivo e valorização da cultura paraense mais louvável que o governo do estado já colocou em prática.
Na primeira versão do Terruá, artistas notáveis com a máxima da expressão da pluralidade cultural de nosso Estado.

O governo de Ana Júlia engavetou o projeto que ressurge neste governo mais uma vez com o comando do Secretário de Comunicação do estado Ney Messias.

Tudo seria perfeitamente normal e admirável se não fosse a presença de um nome. O da diva petista, uma das pessoas que apesar de convites da produção de campanha do Jatene, não quis em momento algum apoiar a volta do governador e transformou-se na referência musical da campanha de Ana Júlia. Estou falando em Gabi Amarantos.

Fazendo parte da produção da campanha do Sr Governador, digo com propriedade que: Diversos artistas, de diversas vertentes musicais apoiaram a eleição de Jatene, inclusive comparecendo em massa em uma reunião realizada no comitê central do então candidato Simão Jatene. Testemunhamos dezenas de artistas que gravaram o clipe em questão, acreditando que nos próximos 4 anos a cultura do Pará pudesse ser finalmente tratada com respeito. Enquanto a Sra Gabi Amarantos doava sua imagem a campanha de Ana Júlia.

Nada contra Gabi Amarantos, inclusive ela é talentosa e representa bem nossa manifestação musical. Chega a ser louvável um governo sem preferência partidária, porém não deve se esquecer daqueles que o ajudaram.

Os artistas que participaram desde clip de Jatene estão decepcionados com a falta de reconhecimento e gratidão do atual governo, que "convidou" apenas o Edilson Morenno (sabemos que a base de muita insistência do próprio Edilson)para participar do Terruá Pará.

Na hora de pedir votos, enquanto Ana Júlia contava apenas com Gabi Amarantos e o casal Joelma e Chimbinha, que nem moram mais no Pará, Jatene recebia apoio da grande maioria dos artistas paraenses. Os mesmo que pelo visto só são bons para pedir voto, pois na hora de representar o Pará, são escolhidos outros "companheiros".
Fica este vídeo como protesto a inabilidade política de quem está organizando o Terruá Pará. video

segunda-feira, 20 de junho de 2011

segunda-feira, 13 de junho de 2011

HOMENAGEM A UMA GRANDE MULHER


Marly Araújo de Andrade, nasceu em 23 de Agosto de 1937. Filha de Marieta e Benedicto Andrade, era irmã de Ronald, Carlos e Marilza. Estudou no Grupo escolar Vilhena Alves e no Instituto Brasil, onde formou-se em técnica em contabilidade.
Nos anos 60 decidiu cursar enfermagem na antiga Escola de Enfermagem Magalhães Barata em Belém. Após a conclusão do curso fez pós graduação em saúde pública na Universidade Federal de Recife.
Enfermeira, contabilista e acordeonista, Marly em 1974 teve seu primeiro e único filho, que criou com todo carinho, amor e proteção de quem seria mãe e pai ao mesmo tempo.
No dia 10 de junho de 2011, Marly partiu e deixou muito mais do que de saudades. Deixou orgulho, gratidão e admiração por ter sido um ser humano de luz que passou pela terra.
Obrigado por tudo mãe. Eu sempre irei te amar.

Do seu filho João Carlos de Andrade.